domingo, 18 de novembro de 2007

Trilhos virtuais (com sentido ético)



O debate virtual (posts, comentários, opiniões, …) acaba por centralizar uma parte considerável dos nossos recursos diários (tempo, concentração, energia, …). Este diálogo com duplo sentido (emissor e receptor) vai preenchendo as nossas vidas, activando momentos de solidão, alimentando alegrias e até mesmo tristezas (também acontece).

Nesta esfera da nossa vida somos muitas vezes confrontados com situações inesperadas, com comentários irónicos, com tomadas de posição sem sentido, com afrontamentos e com lutas titânicas desprovidas de valor ético.

A tentação leva a que muitas pessoas escrevam o que lhes apetece, o que lhes faz alimentar o ego, o que lhes faz atingir um determinado status. Tudo isto sem haver uma medida prévia das consequências, sem se pensar que se poderá estar a atingir a individualidade de outras pessoas e talvez até partindo-se do principio que ninguém irá questionar uma verdade suspeita (a mentira é uma prática).

Um mundo, por muito virtual ou intangível que seja deve ser organizado de acordo com pressupostos éticos, com um mínimo de respeito e com recurso aos mais nobres valores da transparência e da verdade, sob pena de cairmos numa completa anarquia em que tudo vale em proveito próprio, sem sentimentos nem valores.

Se queremos, se temos vontade de dizer algo (bom ou mau; belo ou feio; alegre ou triste; …) a alguém, porque não dizer directamente (hoje em dia os contactos das pessoas são tão fáceis de se conseguir) à pessoa que queremos atingir com a nossa mensagem?

Para quê utilizar um espaço público, agradável e partilhado por pessoas com espírito positivo para enviar uma qualquer mensagem a alguém que nem conhecemos na realidade?

Porque razão assumimos algo (uma amizade, um amor, uma crítica, um sentimento) num espaço virtual sem conhecermos sequer a faceta da pessoa no plano real?

Lutar pelo que acreditamos, pela pessoa que amamos, dar tudo para conseguir algo que adoramos é legítimo (é nobre), mas que as pessoas se conheçam de verdade, que passem primeiro do virtual para o real e só depois escrevam e afirmem o mais nobre dos sentimentos.

Por um mundo (virtual ou real) com sentido ético, valores e sentimentos, e onde as pessoas se assumam (na realidade).

Bom inicio de semana

Pedro e Paulita

5 comentários:

Sílvia Vieira disse...

...Este é o novo mundo em que vivemos...vamos cruzando por ai em ruas cinzas e trilhos virtuais...ha aqueles que fazem disto um espaço de lazer, procura ou mesmo convivio...e outros, que entram nos espaços de cada um apenas com o proposito de alimentar o seu proprio ego...

Estes espaços são de acesso a quem os queira visitar, no entanto e como diz o Pedro, é hora de ter em conta, valores e sentimentos...Beijito ao Pedro e á Paulita.
...permaneço atenta ao passado, penso o presente e sonho o futuro... e com isso digo o tudo do nada e o muito do pouco...

nuno disse...

Esta é sem dúvida uma maneira muito inteligente de se emitir um recado. Por mais uma vez me surpreendeste Pedro, pois achei genial a forma como conduziste o teu post. Eu acredito que nestas coisas dos blogs, aparecem pessoas de carácter pouco digno que se lembram de escrever coisas que eventualmente podem levar outras leitoras a pensar coisas que não existem na realidade. Uma sugestão, párem de fazer filmes meninas. O Pedro é uma pessoa de grande carácter e jamais seria possível, o envolvimento com alguém que se expõe desta maneira. Ele jamais entraria num filme igual ao que lhe criaram. Por seu lado a origem destes comentários poderão vir a dar origem ao terminar de um blog que tão importante é para tantos de nós. Espero que a menina que se diz a musa inspiradora do Pedro,(apenas em sonhos), que fique como a Paulita sempre diz "sogadita" e se limite a ler os posts, a analisar e se quiser comentar de uma forma séria e divertida, nunca de modo como tem vindo a fazer. Que pena transformar este espaço em verdadeiras novelas. Um beijo miúda, um abraço Pedro e meninas acalmem-se pois o moço não entra em sagas neste mundo virtual.

paulo disse...

Bom sentido de oportunidade Pedro.

luisa ribeiro disse...

Que vergonha, é preciso o Pedro escrever algo como este post para estas meninas se acalmarem. Parabéns Pedro.

bárbara disse...

É bem verdade que aqui as pessoas se julgam muitas vezes as maiores. As pessoas que escrevem aqui deviam ser muito honestas e deixarem-se de coisas que só acontecem na cabeça delas. Que vergonha, envolverem pessoas nos vossos devaneios. Como mulher acho deprimente, usar um meio como este, virtual, para se dizer que se tem uma relação com alguém que nem se conheçe. Fizeste muito bem em escrever este post Pedro, provaste ser um homem que não vive de mentiras. Um beijo aos meus blogueiros favoritos.