terça-feira, 19 de maio de 2009

SÓ PARA MULHERES FENOMENAIS



Olá a todos aqueles, a quem tenho o prazer de chamar de amigos. Vim aqui, apenas, para vos passar um pequeno texto, que foi lido hoje, na minha última aula do curso, que ao longo de dois meses andei a tirar e que acabou hoje. Poucos professores me marcaram, ao longo do tempo que estudei, de outros, recordo-os com alguma saudade, mas esta professora que tive agora, deu-me verdadeiras lições de vida, bons conselhos, muito apoio e muita ajuda. É uma mulher ela sim, fantástica e com um sentido positivo, que ajudou a que muitas das aulas que passámos juntas fossem muito relaxantes e descontraídas.
Hoje na sua despedida, ela preparou para todas nós, este singelo texto da Madre Teresa de Calcutá.
Para todas as grandes e fenomenais mulheres que eu conheço, aqui fica esta minha homenagem.

Tem sempre presente que a pele se enruga, o cabelo
embranquece, os dias convertem-se em anos...
Mas o que é mais importante não muda;
A tua força e convicção não tem idade.
O teu espiríto é como qualquer teia de aranha.
Atrás de cada linha de chegada, há uma de partida.
Atrás de cada conquista, vem um novo desafio.
Enquanto estiveres viva, sente-te viva.
Se sentes saudades do que fazias, volta a fazê-lo.
Não vivas de fotografias amarelecidas...
Continua, quando todos esperam que desistas.
Não deixes que enferruje o ferro que existe em ti.
Faz com que em vez de pena, te tenham respeito.
Quando não conseguires correr através dos anos,
Trota.
Quando não consiguires trotar, caminha.
Quando não conseguires caminhar, usa uma bengala.
Mas nunca te detenhas!!!.

Á minha professora Amélia Galvão, o meu muito obrigada. Espero que continuemos a encontrar-nos, pois segundo lhe prometi, este foi o primeiro de muitos outros cursos que irei continuar a tirar, para a minha realização pessoal.
O meu muito obrigada.
Para as minhas amigas mulheres, com quem vou estar no sábado, se Deus quiser, aquele grande beijo.
PAULITA

3 comentários:

marie disse...

Lindo este texto da Madre Teresa!
Lá porque não posso estar presente no jantar, não mereço um beijinho???...
Não esperas pela demora...

MARCO disse...

Sou o resultado de tantas experiências,
De outras tantas vivências.
Algumas boas,
Outras más.
Restaram as cicatrizes...
E são tantas!
Algumas profundas,
Outras nem tanto.
Sou o que restou de tudo que foi o nada.
Sou, e nem sei se ainda sou.
Tentaram amenizar as minhas dores,
Mas abriram-se novas feridas,
Que juntaram-se aquelas que já me doíam.
Juntei minhas feridas com as feridas de outros que sofrem.
E eram tantas as cicatrizes que não consegui suportar.
E saí então para a estrada da vida,
procurando o meu caminho.
Á procura de outros que sofrem para aliviar a vossa dor,
Mais ferido fiquei.

Foi então que encontrei o meu refugio

foi na terra onde descansarei

eternamente.

ALFA DELTA

DEDICO-LHE COM AMIZADE.

Ana disse...

Uma bela homenagem à tua professora. Já agora aproveito para te deixar aqui os meus sinceros parabéns por teres concluído o curso.
O texto já conhecia, é muito bonito e toda a gente devia seguir estes conselhos tão sensatos da Madre Teresa que admiro muito!
Um grande beijinho.